Curiosidades

As principais desculpas de infrações dadas pelos motoristas

Enquanto existem pessoas que admitem o erro pela multa, tem aquelas que querem sempre colocar a culpa em alguma coisa que não seja elas próprias. É como após um dia em que você bebeu o dia inteiro e colocou a culpa na azeitona do tira gosto. Um estudo realizado pela Arteris, empresa do setor de concessões de estradas brasileiras, mostrou as principais justificativas dadas pelos motoristas após serem multados. Quatro grandes tipos de infrações foram analisadas: uso do celular enquanto dirige, cinto de segurança, dirigir após ter consumido bebida alcoólica e excesso de velocidade.

Confira as desculpas:

USO DE CELULAR ENQUANTO DIRIGE

Mesmo sabendo que é proibido, 51,9% dos motoristas brasileiros usam o aparelho enquanto dirige. A culpa nesse caso vai para o uso de aplicativos (37,7%) e a realização ou recebimento de ligações importantes ou urgentes (36,1%). Uma dica para a segunda desculpinha é o uso do bluetooth, permitido pela lei, onde as duas mãos ficam no volante, ou para o clássico parar o carro em local seguro e conversar tranquilamente.

CINTO DE SEGURANÇA

Uma das coisas boas da pesquisa foi revelar que 91,1% dos condutores brasileiros usam o cinto. Os que não usam e infringiram a lei falaram que foi falta de atenção (35,5%). Em segundo lugar ficou a transferência da responsabilidade, acusando os passageiros de não utilizarem (15,5%). Uma terceira, chega até ser difícil de entender, já que para 12,8% só se andar uma grande distância há chances de acidentes, pois não acham necessidade de uso do cinto em trajetos curtos.

DIREÇÃO APÓS O CONSUMO DE BEBIDA ALCOÓLICA

Mesmo com a ampliação de aplicativos com Uber e Cabify, facilitando a vida dos boêmios, as pessoas seguem bebendo e dirigindo – 25,6% dos brasileiros admitiram esse comportamento. A azeitona de 25,6% nesse caso é conduzir embriagado o veículo porque estavam sozinhos ou porque era a única pessoa que poderia dirigir naquele momento. Já 20,9% acham que a quantidade ingerida não altera a condição de dirigir – os verdadeiros pilotos de fuga. Novamente a desculpa de trajeto curto aparece, e 13,9% explicam que o trajeto era curto e dava de boas para chegar em casa sem se machucar ou machucar outra pessoa.

EXCESSO DE VELOCIDADE

Por aqui a culpa fica para a pressa (28,7%), limites de velocidade baixos (13,4%) e a falta de atenção (11,3%). A terceira é que esse aqui que vos fala utilizou. No trajeto São João Del Rei – Belo Horizonte, mais precisamente na entrada de Entre Rios, por desatenção e agindo mecanicamente, passou em um radar de 40 km/h, pensando que era 60 km/h. A dica é ficar atendo o tempo inteiro e presta atenção nas placas!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo