Sem categoria

Urus: o primeiro SSUV e o segundo SUV da Lamborghini

Muita gente por aí tem dito que o Urus seria o primeiro SUV da Lamborghini, esquecendo-se de um detalhe. Entre os anos 1980 e 1990, antes de passar ao controle do Grupo Volkswagen, a casa de Sant’Agata Bolognese se arriscou no mercado dos utilitários com o LM002, um desastre em termos de desenho e de vendas. Agora que as coisas vão de vento em popa e a marca tradicional tem registrado volumes crescentes de vendas com seus superesportivos, o conglomerado comandado por Stefano Domenicali resolveu se aventurar num projeto que transferisse, para a proposta de um SUV, toda a agressividade das linhas e a performance já vista em modelos como Gallardo, Aventador e Huracán.

O Urus foi apresentado oficialmente com muita pompa e circunstância, mas segue fielmente o conceito mostrado no fim de 2012, com inspiração nos traços de Marcello Gandini, responsável por sucessos como o Miura e o Countach. Com razão, a montadora diz que ele abre um novo segmento, o dos Supersport Utility Vehicle, ou SSUV, considerando que o desenho e a performance fogem completamente do que se tem no mercado, mesmo considerando os modelos com a mesma pegada e pedigree, como a Porsche Cayenne e o Bentley Bentayga. Os dois, aliás, compartilham a plataforma com o mais novo touro da Lambo: a MLB, usada pelo Grupo VW ainda no Audi Q7 e no Touareg.

O uso (e abuso) do CFRP, o plástico combinado à fibra de carbono, contribui para manter o peso contido em menos de 2,2 toneladas. No interior, estamos falando de um quatro lugares sem concessões, já que os assentos são individuais em couro da melhor qualidade (é possível personalizar a cabine com apliques em Alcantara, madeira e fibra de carbono). As saídas de ar hexagonais, típicas das Lambo, estão presentes, e o destaque são os quatro “manettinos” (alavancas), usadas para o freio eletrônico de estacionamento; o câmbio automático (que também conta com borboletas no volante) os modos de condução – o sistema ANIMA – e o acionamento da tração integral.

Sob o capô não está o V10 5.2 do Huracán (também usado na Audi R8), mas um V8 biturbo 4.0 de 660cv, que leva o Urus a ignorantes 305km/h. Sistema com as rodas traseiras também esterçantes e freios Brembo em carbono-cerâmica completam um pacote que não pode ser mais exclusivo. As entregas começam em fevereiro de 2018 e a previsão, no primeiro ano, é de que 1.000 exemplares sejam produzidos. Embora a fábrica ainda não tenha confirmado, os preços (base Estados Unidos) devem partir dos US$ 200 mil, ou cerca de R$ 660 mil.

493272 493271 493261 493259

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo