Legislação

Adiado exame toxicológico para caminhoneiros

O Detran-MG confirmou, em nota, que não fará, por enquanto, os exames toxicológicos previstos pela Resolução 517 do Contran para renovação da CNH nas categorias C, D ou E (motoristas profissionais). O órgão segue recomendação do Ministério Público Estadual e reforça o que já havia sido confirmado em outros estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Goiás, que também não seguirão a resolução.

A justificativa é de que não está comprovada cientificamente a eficiência da medida – uma tentativa de conter o uso de estimulantes (o popular rebite) ou outras drogas para manter-se acordado por mais tempo – na redução do número de acidentes. Para que isso ocorresse, ela teria de ser constante, a exemplo do que é feito no teste do bafômetro. Além disso, o custo elevado (cerca de R$ 400, já que não há laboratórios credenciados no Brasil e o material teria de ser enviado aos EUA) é considerado um obstáculo.

“Já está em estudo a utilização de um equipamento nos moldes do etilômetro, que poderá avaliar de forma rápida e segura se o motorista está sob efeito de drogas que comprometam a capacidade psicomotora, no momento em que está dirigindo, conforme prevê o Código de Trânsito  Brasileiro”, explica a diretora do Detran-MG, delegada Rafaela Gigliotti.

caminhao

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo