Híbridos e elétricos

Depois da GM, grupo Renault-Nissan também apostará alto em carros elétricos

Renault-Nissan-aliança-Logística-e-Transportes-Hoje-Na última segunda-feira a General Motors anunciou que até 2023 irá colocar 20 modelos elétricos no mercado, nada de assustador, já que os veículos movidos a eletricidade é a tendência do mercado e o meio ambiente também agradece. Alinhado a isso, há também os países, como França, pretendendo acabar com a circulação de automóveis a combustão em 2030. Sabendo disso e para não ficar atrás, o grupo Renault-Nissan-Mitsubishi revelou uma estratégia batizada de “Alliance 2022” que trata-se de lançar até o ano do nome 12 modelos elétricos. O número é inferior ao que o grupo americano anunciou em seus planos, mas a diferença é que os franceses e japoneses também querem direção autônoma na dúzia de modelos do futuro.

Como uma possível vantagem, o grupo Renault-Nissan tem uma ampla de gamas de veículos e ao mesmo tempo também pode se ajudar com a trocar informações entre as marcas, como explica em entrevista para Bloomberg, o chefão Carlos Ghosn: “Nós vamos usar a escala que temos para construir vantagens mais competitivas para o futuro”, disse. “Os grandes têm vantagem considerável nessa situação. Quando você tem a vantagem da escala, você não precisa pegar atalhos. Você pode dar ao luxo de desenvolver todas as tecnologias necessárias para o carro do futuro”, completou.

2016-nissan-gripz-concept-59_600x0w

A junção das três marcas também é prevista para trazer ainda mais lucro. Se hoje dois milhões de veículos dividem a mesma plataforma, em 2022 é esperado nove milhões. Somado a isso, a porcentagem de motores e transmissões usados conjuntamente saltará de 30% para 70%, gerando economia de pelo menos US$ 11,9 bilhões.

mitsubishi-pajero-full-2017

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo