Legislação

Governo de Minas quer BR-135 com a iniciativa privada

Na contramão do que vem ocorrendo nas rodovias federais do estado – o grupo Via 040 (Invepar) vai devolver ao Governo Federal o trecho entre Brasília e Juiz de Fora da BR-040 (que inclui o perigoso Anel Rodoviário) – o governo mineiro espera conseguir passar, para a iniciativa privada, a operação da principal via de acesso ao Norte, a BR-135, que começa no chamado “trevão de Curvelo”, na 040, e se estende até Montes Claros, passando por Curvelo, Corinto, Augusto de Lima e Bocaiúva, com 301 quilômetros de extensão. O edital da concessão foi publicado no Diário Oficial, com abertura para a participação de grupos estrangeiros e a abertura das propostas está prevista para 6 de dezembro.

De acordo com a proposta, o consórcio vencedor se responsabilizará ainda pela operação da LMG-754, inaugurada recentemente, e que liga Cordisburgo a Curvelo, com 40 quilômetros de extensão, diminuindo em semelhante distância o trajeto entre Belo Horizonte e a cidade em que se localiza o Circuito dos Cristais, primeiro autódromo internacional de Minas.

Na BR-135 que, embora federal, está sob a responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG), a previsão é de investimento de R$ 1,92 bilhão pelo período de 30 anos, com várias medidas para aumentar a segurança e facilitar o fluxo de veículos (em sua grande maioria a rodovia apresenta pista simples e tráfego intenso de veículos pesados). Entre as principais, a duplicação nos trechos Trevo de Curvelo/Corinto e Bocaiúva/Montes Claros (no total de 136 quilômetros); a adoção de terceira faixa em 110 quilômetros, nova pavimentação; recuperação e criação de acessos e entroncamentos, além de passarelas.

O grupo vencedor terá o direito de explorar seis praças de pedágio (cinco na BR-135 e uma na LMG-754), com preço estimado em R$ 6,97.

content_mapa-br-135

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo