Curiosidades

‘Material milagroso’ chega à indústria automobilística

Ele já é empregado em smartphones e materiais esportivos, como raquetes de tênis profissional, e seu uso é estudado para uma série de aplicações – há quem diga, por exemplo, que os quadros de bicicletas passarão a ser fabricados em compostos que incluem o material em não muito tempo. Pois na indústria automobilística o Grafeno passa a fazer parte do vocabulário no fim do ano pela Ford, que vai adotá-lo em peças de seus Mustang e F-150.

Fino, flexível e com resistência 200 vezes superior à do aço, o Grafeno é ainda ótimo condutor e isolante acústico. O grande desafio a seu uso mais difuso é o alto custo, já que o nanomaterial é bastante recente (foi isolado pela primeira vez em 2004, esforço que valeu a Andre Geim e Konstantin Novoselov o Prêmio Nobel de 2010).  Para uma aplicação viável nos automóveis, a montadora norte-americana desenvolveu pesquisas com a Eagle Industries e a XG Sciences, que permitiram que percentuais mínimos nas ligas (0,5%) garantissem os efeitos desejados – será aplicado na cobertura de linhas de combustível, bombas e motores, como um isolante acústico superpotente para tornar a cabine mais silenciosa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo