Chevrolet

R.I.P Chevrolet Cruze

Calma, se você tem um sedã da Chevrolet (ou mesmo sua versão hatch), ou ainda pretende comprar um, não é preciso se desesperar. A montadora da gravatinha não pretende, ao menos por enquanto, mexer nas vendas do modelo por aqui, mas confirmou que, nos Estados Unidos, vai seguir o caminho aberto pela rival Ford e tirar da linha de produção seis modelos do segmento, apostando em SUVs e picapes.

Na terra do Tio Sam, 2019 vai marcar o fim da linha não só para o Cruze, mas também para o Impala; o Buick LaCrosse, os Cadillacs CT6 e XTS. E, se o discurso da montadora é em favor da propulsão ecológica, nem mesmo o híbrido Volt escapa da tesoura. A General Motors cita os números de vendas em queda para justificar a decisão que, ainda por cima, será acompanhada do fechamento de uma linha de montagem próxima a Detroit (outras quatro estão sob risco) e da dispensa de cerca de 14 mil trabalhadores. Como fez a Ford com o Mustang, o muscle car da Chevrolet (Camaro), será mantido na gama.

Com a iniciativa, o caminho fica aberto para japoneses e sul-coreanos que, ao menos por enquanto, não reclamam de suas fatias no mercado. Especialmente a Toyota, com o trio Camry (campeão do segmento), Corolla e Avalon; mas também Honda, Nissan, Hyundai e Kia em maior volume.

Ainda que a geração atual do Cruze tenha sido pensada pelos norte-americanos e para eles (a anterior foi desenvolvida pela filial sul-coreana, que assumiu a Daewoo), é difícil pensar no fim da linha para o modelo no resto do mundo. No restante das Américas e na Ásia, especialmente, os números ainda são bastante satisfatórios, o que justificaria o desenvolvimento de outras gerações. Por enquanto, como no começo do post, não há motivo para alarme.

Chevrolet Cruze Black Bow Tie - 2019

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Vídeos

Mais Lidas

Topo